domingo, fevereiro 16, 2014

fui patrão na getúlio; tive um quarto beatnik; conheci músicas obscuras dos beatles; dei funcionalidades à kopenhagen; fiz micagem na rua de barriga de fora; fiz caretas nas fotos do elevador; escrevi (e cumpri) wishlists; cruzei as estradas do estado com pressa e euforia; mudei a predileção do sabor de pizza; chorei; fiz chorar; ri e fiz rir mais, depois; conheci a palmirinha; li as crônicas da camila, depois do café; entornei shots de tequila; comprei omeprasol; fui à estátua da liberdade; tirei foto de pombas na vitória régia; aguardei os caras das casas bahia; sonhei todos os cômodos; ouvi enlevado todas as histórias de família; senti carinho nos cabelos em cima da nuca; desmascarei idades; encarnei oficial de menores; liberei ao reconhecer o malentendido; fiz pezinhos no box; vi a lua nas nações; vi sunset nas nações; vi o sol nascer nas nações; errei todas as entradas das nações; "vc deseja trocar um michael kors por um chilli beans? Siiiiiiiiiiiiiiiiiiim"; discuti anarquismo até desesperar; fiz todas as cagadas; pedi todas as desculpas; nomeei lojas simpáticas; fugi do shopping pra não ser descoberto; fiz tantas coisas mais e todas válidas e todas inesquecíveis, queria te dizer, e uso isso aqui, embora disso não goste de fazer, pra te dizer que é óbvio que estou feliz por vc, que estarei sempre aqui, de alguma forma, e que vc estará sempre aqui, te levo comigo até quando não souber mais quem eu sou. Se eu saio de cena, é pra te ver ainda mais feliz, a felicidade plena que vc merece, vc que tanto dela me deu. Era só isso que eu queria dizer aquele dia, um beijo do seu tamanhão, moça linda.

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home