domingo, abril 22, 2012

Outono IV

Tá bom, então o que vc está fazendo num computador em Ilhabela? Estou constatando. Registrando que a primeira viagem pra Ilhabela foi chuvosa, foi meio fria, foi solitária e nem por isso deixou de ser interessante. Mas não é essa a constatação. Eu não sei se vc lê meus textos mais; quase nunca leu, porqueirinha rsrs, só no fim... e a constatação é desse fim. Não vou me perder em desculpas, em apelos, em letras de pagode ou, mais glamour, de um tango sentido. Até porque essa não é nem nunca foi a nossa vibe. O registro é de que o que está chuvoso, frio e solitário é o meu peito. E frio soa estranho, porque o que mais tem é sentimento como um gato eriçado que algum moleque ruim colocou de brincadeira numa máquina de lavar roupa pra rir dele através da janela. Estar naquele quarto ontem potencializou o efeito da constatação, que senti cair como um bloco de massa ou algo assim sobre mim. Bloco de massa. Vai passar tudo isso, eu sei que vai. Mas não passa direito se eu não olhar pra coisa - pro tal bloco de massa - de frente, encarar, reconhecer e me entender com isso. É o que vim fazer em Ilhabela. Agora só preciso voltar pra cá outras vezes. Com menos chuva, menos frio e sem blocos nem bloqueios. Isso, só com o tempo. Mas sem esperar, vou fustigar meu tempo, fazer acelerar, como tem de ser. 

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home