sábado, março 03, 2012

INTRODUÇÃO PARALELA

O presente trabalho tem por objetivo... o caramba. Não posso falar aqui o objetivo do trabalho, que também não está presente aqui. Haverá uma introdução paralela oficial, quando eu defender a dissertação de mestrado em banca. Enquanto isso, a introdução paralela terá de ser um tanto obscura, outro tanto difusa. Ops, difusa, dei dica.
Quando imaginei o tema, antes ainda de conversar com o orientador, eu vislumbrava um círculo virtuoso, já que a primeira aula que dei para uma faculdade foi numa de turismo. Muita água rolou debaixo da ponte, até que fui pro processo civil, pro processo coletivo (ops, outra dica), pro direito urbanístico, pro direito ambiental (cala a boca, madureira!) e então, com esse tema, eu enfiaria tudo num mesmo balaio e faria o, por ora apenas induído, direitomadureira.
Insta esclarecer (é uma introdução paralela de dissertação de mestrado, cazzo, insta esclarecer dá bons fluidos) que a única coisa que sei fazer de maneira decente na vida é me expressar pela escrita. Escrevo legal, sei disso (e não to falando do blog, é escrita instrumental, pro trabalho, mesmo). 
E justo aquilo que sei fazer bem, na dissertação de mestrado, deixei de fazer. Bloqueei.
Só faltou macumba.
Eu tentei de tudo: análise lacaniana, psiquiatria, holística, neurolinguística, classificação yungiana, leader trainning. Sacrifiquei férias, tirei licença-prêmio, fins de semana incontáveis. 
Nesse meio-tempo meu pai morreu, meu vô morreu, me divorciei, voltei, tive crises, sarei, e nada.
Só-fal-tou-ma-cum-ba.
Porque, antes disso, resolvi fazer terapia cognitiva. E num segundo mês (tinha feito 145 páginas de texto durante a licença-prêmio), eu terminei o famigerado último capítulo.
E há cerca de vinte minutos, enviei a dissertação para meu orientador. 
Isso virou só um post mesmo. Eu tinha uma ideia legal para essa introdução paralela. Mas deu preguiça.
Estou em Socorro, na casa do vô Ulysses, que saudade dele. Há anos atrás, meu avô estava sentado naquela poltrona dali da direita e eu contei pra ele que iria fazer o mestrado. Ele ficou feliz, deu parabéns. Estava bem, meu avô. Agora eu to aqui na casa dele, contando que, ufa, entreguei. Mesmo que tenha alteração, mesmo que me ferre na banca, eu terminei.
FIM.

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home