sábado, agosto 04, 2012

Centro augusta paulista rebouças quebrada toda vida vila madalena retorna paulista 23 obelisco deixa que eu empurro contorna 23 quebradas casa. A retomada da cidade, vez mais, necessária, a música perfeita no repeat, presente de tatá, co-produziu o disco da amiga. Quando falar de novo com o tatá pego o contato da menina pra só perguntar que música é aquela. Em casa, na busca, a menina é atriz famosa, modelo e tal, melhor desencanar e só ouvir. E sai da música perfeita e ouve o cd todo do tatá e volta, lembrando da eterna estupefação ao se olhar o coelho desenhado na lua cheia, quando se [universo paralelo] e o bate-papo tranquilo na veiga filho, tantos anos atrás, ontem a noite, tá tudo interligado, tudo começa a fazer sentido, mesmo que um sentido inventado pra fazer graça num joguete de palavras eletronicamente transmitidas a ninguém. Eu lembro mesmo é do [universo paralelo] no repeat, tal qual a música perfeita da moça global. A retomada é proporcionada pela gasolina que num processo de combustão faz um determinado motor movimentar um veículo cujas rodas de borracha lambem grossas o asfalto das ruas da capital onde eu nasci. E a cada fase da vida é necessário por algum motivo desconhecido rodar pensando e sacando as luzes e fachadas e pessoas e outros veículos rodando, certamente com alguém distraído pras luzes e fachadas e pessoas, que só partem de um lugar para chegar em outro, a fim de realizar determinada atividade coerente com as sucessivas e demais a serem realizadas no dia seguinte e o seguinte assim por diante diante diante até que um dia morram. Seria mais conveniente a convenção de me dirigir de um lugar a outro para realizar atividades úteis até um dia morrer. Sem espaço pra rodas de borracha lambendo asfalto enquanto saco pessoas e coisas alheias a tudo que me diga respeito. Sem dramas. Infelizmente, há a necessidade de retomadas e constatações, ainda que em ilações inventadas pra fazer graça num joguete de palavras eletronicamente transmitidas a ninguém. Desafortunadamente sou e serei dependente de poesia torta e música até um dia vir a morrer.

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home