quinta-feira, janeiro 24, 2008

A pedido de Carolita Gaudéria da Silva Xavier...

Créditos iniciais: The end - doors

E começa mais um filme noir. Bom começo isso, pelo fim das coisas. Ex-namoradinha, vc lembra qdo me falava da deusa hindu da destruição que na verdade traz sempre o início de algo novo? Pois é, eu não me lembro exatamente como era, mas fato é que minha amiga vica me apresentou pro sitemeter, que me permite saber que vc lê aqui rsrs. Bienvenida.

Bom, qdo apareceu essa música eu me empolguei, pensando que era outra, riders on the storm, perfeito pra começar um filme noir, mas a carolita me proibiu de roubar. E, convenhamos, a sua honestidade colocando o zeca pagodinho é um bom estímulo a não roubar. Enfim, the end é bom, pra começar as coisas, como... um filme.

Cena em que acorda: Metrô linha 743 – Raulzito, por Cassia Eller

Cool, man, eu nem sabia que tinha isso aqui. Deu vontade de começar um dia assim. Abrindo a porta, indo pra varanda, planejando o dia, fazendo uma prece, na saída percebendo que estava de cueca. A letra é muito boa, mas gostei mesmo é dessa versãozinha, como eu gosto de cássia Eller, e nunca lembro dela. É uma música que dá ânimo pra acordar bem.

Primeiro Dia na Escola: Stand by me – beatles, por U2
Ta certo. Mas me veio um comercial de sabão em pó, com a criancinha com a lancheira indo pra escola pela primeira vez. Vcs se lembram do cheiro das suas lancheiras? Todas as lancheiras do mundo têm o mesmo cheiro. Eu passava a alça pelo corpo, por baixo dos braços, com a lancheira na minha frente. Aí eu passava a lancheira por cima da minha cabeça, e ela caía nas costas pelos ombros. Com isso eu me transformava no superhomem e voava no recreio. Um dia, meus dois avôs se encontraram sem saber na escola, pois foram brigar com a professora, pois um menino me empurrou e eu fiz um corte minúsculo na cabeça. Acho que devia ter criptonita por perto. Sempre me senti protegido. Não pela capa, mas por pessoas como meus dois avôs que brigavam por mim. Nessa vida, temos que brigar pelos outros. Por quem valha a pena, é lógico, mas muita coisa mais, do que a gente pensa, vale a pena “nessa vida”.

Primeiro Amor: let there be more light – pink floyd
Úia, não conhecia essa música. Coisa dodja, sô, era da época lisérgica do pink floyd, pelo ano da música. Nada a ver com primeiro amor, mas os primeiros 1:30 min com esse dedilhadinho malandro me lembra aquela cena do garoto esperando a gostosona mais velha, mais alta, mais tudo chegando e tirando a blusa em câmera lenta, com close terminando pra boca dela. Taí, boa cena pra primeiro amor. Ah, tem que falar do meu primeiro amor? Primeiro amor, amor, mesmo, foi a Miseme e estamos conversados. Ehe.

Cena de luta: The dogs of war – Pink Floyd

Não roubei, hein? Apropriado. Minhas cenas de luta preferida são as do Tarantino, mas daí ficaria deslocada a música. De qualquer forma, essa música parece um eterno suspense, então lembra as lutas em câmera lenta, mas com muita formação antes, briga de gangue, com os amigos combinando as estratégias nos olhares, depois pancadaria. Isso me lembra qdo quiseram me qualificar como vítima de rixa, narrando o fato como lesões corporais, os devogados sabem que não existe isso, eu acabaria sendo enquadrado como co-autor. Mas tudo se resolveu, menos o lenço que eu usava na cabeça e a camisa do tricolor, para sempre rasgados. Juram que existe uma marquinha de arame farpado no meio das costas mas, por motivos óbvios, não posso confirmar.

Fim de relacionamento: Pantala naga pampa – dave matthews band.
Gostei, sabiam? Mas é alegrinha, então não é propriamente pra fim de relacionamento, mas pro momento fênix. Daqueles em que vc presta atenção no sol, na textura do bife, na fileira de formigas, com força e vontade de viver e chutar tudo.

Festa de Formatura: ao meu redor Marisa monte

Esse tchuiutchutchu é bacaninha mas não combina com festa de formatura. Vejamos a letra: também não combina. Essa música é meio intimista, festa de formatura ou é efusiva, ou é putaria, ou são ambas. Mas a carolita proibiu roubar. Vamos pra próxima.

Dia-A-Dia: If six was nine – Cássia Eller

Jazzinho bom, serve pras tomadas do alto, a cidade grande amanhecendo, luz mais clara possível, pessoas comuns tomando providências comuns, algumas sonhando coisas incomuns. Prazer, sou eu.


Colapso Mental: enter sandman metallica

Ehe, boa boa boa, essa combinou. Com esse iniciozinho eu me exibia no violão, mas na hora de cantar já não tinha tirado, então eu ia pra algum outro iniciozinho, e assim ia. Eeeexit liiight, eeeeenter niiiiight, qdo eu tiver um colapso mental o refrãozinho tocará ad infinitum, deus me livre, bate na madera trei vei.

Dirigindo: a sort of homecoming – U2

Perfeição! A letra, a melodia, os riffzinhos do edge que deixam minha vida melhor, a batida tranqüila e certeira de mullen jr., a vocalização magistral do bono e o baixo sangüíneo do Adam Clayton fazem tornam essa canção um perigo pra minha direção, pois não só é a típica música de estrada, das quais tenho muitas, mas a vontade é de acelerar. O mais legal disso tudo é que eu não me lembrava dela, já tinha ouvido, óbvio, mas não lembrava. Vejam o título, vejam a letra (embora eu acho que quiseram falar inicialmente da guerra), foi muito legal ter caído essa música, vou passar pra pen e ouvir no fone amanhã, indo pra atibas, na minha Fernão dias velha de guerra. Quando eu comecei a me talhar de verdade, conheci essa banda e, desde então, suas músicas estão presentes nos mais variados – e inusitados - momentos. Daria perfeitamente pra fazer um soundtrack só com elas. Aliás, deu vontade e farei. Por hora, fica a vontade de dirigir e a dica pra ouvirem a minha música favorita de todos os tempos, lugares, bandas e cantores: heartland, do mesmo u2, que seria a música pra dirigir, por excelência.

Flashback: Meu amor meu bem me ame – Zeca Baleiro

Caramba, como é demorada essa brincadeira. Mas tem a ver, não a letra, mas a batidinha, pensem em mim no meu passeio favorito, passear no centro velho da metrópole, pensando no passado, ou seja: flashback. É assim que sou feliz, olho no futuro, mãos acariciando o passado, respirando os presentes do presente (acho que as considerações passarão a ser mais curtinhas rsrs).

Casamento: - Somewhere over the rainbow por Ismael (vixi) Kamakawiwo’ole.

De novo deu certinho. É a versãozinha do 50 first dates, o melhor filme romântico dos últimos tempos. É a melhor maneira, e a mais difícil, de se amar, todos os dias como se fosse o primeiro. Quem não assistiu, assista. Agora, lembrar da versão clássica me obriga a descumprir o pacto de não escrever nada aqui do meu casamento: discutíamos pq eu não queria essa música pra tocar na igreja, pq achava muito chavão. Só que, ainda bem, cedi. Pq várias pessoas vieram falar que adoram qdo a tocam em casamentos. Pena que eu não conhecia essa versão do kamaka bláblá.


Nascimento do Filho: when love comes to town – U2

Ehe, qdo meu filho nascer, a cidade vai se encher de amor. Ah, vai.

Batalha Final: north and south of the river u2
Desculpa aí, mas eu tenho absolutamente todas as músicas do u2 no computador.

Essa música não tem a ver com batalha final, mas a melodia pode sugerir aquele campo de guerra medieval, justamente após a batalha final, com a mortaiada, umas fumacinhas, ta doido, bate na madeira de novo.

Cena da Morte: party sequence – pink floyd

Eu sei que vcs vão pensar que roubei, mas essa seqüenciazinha aqui, com esses tamborezinhos indianos e flautinha de fundo, realmente pode sugerir mesmo uma cena de morte meio feia.

Música do Funeral: learning to fly – tom petty
Eba, achei meu cd do tom petty, no meio das coisas da minha irmã, depois de cinco anos pensando havê-lo perdido. Está direto no som do carro. E essa é a minha música preferida. Teria mais a ver com o tema “dirigindo”, até pq é a minha música atual de dirigir, mas podemos pensar num Madureira alado olhando as pessoas no seu próprio funeral, seguindo pro céu (eita pretensão), com saudade dos que ficam e vontade de ver os que foram.

Créditos Finais: Time stand still – Rush

Gostei, o filme começa noir mas termina americaninho indie. Adoro essa música, fiz minipost a pouco
tempo com trechinho dela.
Repito-o e elevo-o a lema dessa semana que vai se terminando:
Time stand still/I'm not looking back But I want to look around me now/
Time stand still/See more of the people And the places that surround me now”.
 
FIM

11 Comments:

Blogger Dani said...

Mto legal!!!!

10:54 AM  
Blogger madureira said...

quando alguém relevante diz isso eu releio o post. e vi todos os erros de português. mas não vou mudar agora não.
*
ehe, viu? vc é relevante!

11:10 AM  
Blogger madureira said...

eu vou dar um prêmio pra quem for o 500º incauto a acessar esse blog neném. A decidir.

11:27 AM  
Blogger D. said...

quando teu filho nascer a cidade também vai se encher de música. e de poesia. e de flores. e de cheiro do bebê.

11:40 AM  
Blogger madureira said...

eba!
quer dizer, eu temo esse último item.

5:18 PM  
Blogger Carol said...

Ficou tri!!! E lendo o teu post percebi que não tenho nada do metallica no meu pc. Curto pacas! Includding Enter Sandman!!! Vou baixar algumas músicas dos caras.
Beijocas.

7:14 PM  
Blogger madureira said...

eita, que se eu soubesse... tinha a discografia completa até qdo fiz o post, mas catei meia dúzia de seis e deletei o resto fora.

7:55 PM  
Blogger Vica said...

Muito boa essa tua trilha. Achei engraçada a música do Pink Floyd, da cena da morte, se chamar Party Sequence... hehehe
50 first dates é bem legal.

7:37 PM  
Blogger Daniel said...

Que música vai tocar quando rolar aquelas 764 cervejas que vamos tomar no próximo rendez-vouz?

9:38 AM  
Blogger madureira said...

born to be wild no repeat, até chegar o momento da escola de samba entrar na sala e terminar tudo em carnaval tardio ehe.

10:47 AM  
Blogger be said...

華麗夢想,
夢世界,
酒店經紀,
酒店工作,
酒店上班,
酒店打工,
禮服酒店,
禮服公關,
酒店領檯,
華麗夢想,
夢世界,
酒店經紀,
酒店工作,
酒店上班,
酒店打工,
禮服酒店,
禮服公關,
酒店領檯,
華麗夢想,
夢世界,
酒店經紀,
酒店工作,
酒店上班,
酒店打工,
禮服酒店,
禮服公關,
酒店領檯,
華麗夢想,
夢世界,

1:05 PM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home