domingo, janeiro 27, 2008

Pesava-lhe a bota encharcada chupada no barro era força maior a fazer pra avançar. se ao menos pudesse enxergar algo mais que os vultos incertos cruéis eram troncos ou seres piscantes insetos mordiam era chuva era dor. o frio da camisa colada e a calça e o vento contrário ao menor pensamento de fé. barulhos e bichos e nada e nada e nada e então alcançou. um bar dois dormindo um varrendo - fechou! pelo amor, telefone, algo quente, toalha é meu carro parado no nada no nada no nada, onde estou? quem dormia acordou taramela trancou em sua nuca sentiu a pancada e o nada e o nada e dormiu. amarrado era água e a luz em sua cara, o que quer? é um erro, eu não sou, eu sou outro, eu não sei, eu não ai. o silêncio, outra hora passou outra água outra luz em sua cara, é um erro eu só vim o meu carro na chuva parou eu não sei eu não hurr.
e assim num romance de kafkaipira do sítio eu me sinto num ritmo e o pulso e o torso feridos querido não esquece da conta na ponta da linha há o peso e o anzol. mire longe ameace então puxe eu não posso quem dera acontece que o peixe sou eu.
cmu - against the world.
(continua)

4 Comments:

Anonymous aurora said...

o talento me dói: o peixe sou você

12:48 AM  
Blogger madureira said...

bienvenida!

6:53 PM  
Blogger madureira said...

Este comentário foi removido pelo autor.

8:15 PM  
Blogger be said...

華麗夢想,
夢世界,
酒店經紀,
酒店工作,
酒店上班,
酒店打工,
禮服酒店,
禮服公關,
酒店領檯,
華麗夢想,
夢世界,
酒店經紀,
酒店工作,
酒店上班,
酒店打工,
禮服酒店,
禮服公關,
酒店領檯,
華麗夢想,
夢世界,
酒店經紀,
酒店工作,
酒店上班,
酒店打工,
禮服酒店,
禮服公關,
酒店領檯,
華麗夢想,
夢世界,

1:04 PM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home